quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Poemas Escolhidos.



Na aula do dia 12/12/12 foi montada em sala um grande roda de leitura onde cada aluno trazia um poema e o expunha.

Os poemas escolhidos por nós (autoras do blog, Carla Glycia Santos, Isanês Torres e Leonaira Melo) foram Uma Palmada bem Dada de Cecília Meireles, A vida de um AMAdor de Isa Torres (autora do blog) e por ultimo Dezembro, Janeiro e Fevereiro de Leonaira Melo (autora do blog).


Abaixo segue os poemas...



Uma palmada bem dada.

É a menina manhosa
que não gosta da rosa,
que não quer a borboleta
porque é amarela e preta,
que não quer maçã nem pêra
porque tem gosto de cera,
que não toma leite,
porque lhe parece azeite,
que mingau não toma,
porque é mesmo goma,
que não almoça nem janta
porque cansa a garganta,
que tem medo do gato,
e também do rato,
e também do cão
e também do ladrão,
que não calça meia
porque dentro tem areia,
que não toma banho frio
porque sente arrepio,
que não toma banho quente
porque calor sente,
que a unha não corta,
porque sempre fica torta,
que não escova os dentes,
porque ficam dormentes,
que não quer dormir cedo,
porque sente imenso medo;
que também tarde não dorme,
porque sente um medo enorme,
que não quer festa nem beijo
nem doce nem queijo...
Ó menina levada,
Quer uma palmada?
Uma palmada bem dada
Para quem não quer nada!

A vida de um AMAdor.

Um menino corria
Odsejo pendia
A solidão clamava
Mas ele sempre corria
De alegria há quem diria
Esse menino virou moço
E ainda assim corria
Apresava-se para encontrar o amor
Que sumia.

Dezembro, Janeiro e Fevereiro.

Tempo desses é bom de se ver.
Tempo de sol quente e céu azul.
De família junta; sem ter o que fazer.
Dizendo coisas por dizer..

Nesse tempo o mar fica ainda mais bonito.
Gente indo e vindo num infinito.
Vejo peles queimadas, douradas.
É o tempo da manga, das mangas verdes e rosadas.

Já vejo criança jogando pião,
E mãe gritando: sai da Rua João!!!
E ela sempre tem a tal da razão.
Só que tudo isso sem muita preocupação.

Tempo de sensações e sentimentos.
De jovens nas calçadas a rir dos 'ventos'.
Isso é alicerce para o crescimento.
Ah como são respeitados esses santos momentos.

Vejo coqueiros pesados.
O por do sol em belos tons alaranjados.
E o astro rei vai embora; anoiteceu.
Mas ninguém adormeceu.

Tudo tão quente, num tom de felicidade.
Desejo que dure uma eternidade...
Nota-se; estamos na melhor estação.
E tempo de verão!

Ficou interessado pelos escritos das autoras? Então acesse o blog pessoal da Isa Torres: Fagulhas do Silencio e claro o blog pessoal da Leonaira Melo: Ser Imparcial


Imagem disponível em: fanpop